Top Menu

Quando penso em Cuba, muitas coisas passam pela minha cabeça. Entre elas Ernesto Che Guevara e Fidel Castro, mas também me lembro de um trabalho durante a faculdade, quando conheci o fotógrafo Walter Firmo, apaixonado por Cuba e que me conquistou com fotos incríveis do país. Mas com certeza há muito mais a se descobrir. Mas sei que terei a oportunidade de vislumbrar praias paradisíacas com águas cristalinas, música boa, charutos, carros antigos super coloridos e construções do século 16.

A lendária ilha da América Central reúne isso tudo e vai muito além. Com mais de 300 dias de sol por ano, uma história recheada de curiosidades e um povo cheio de simpatia, e com um número de turistas que tem aumentado a cada ano, em 2014 foram 3 milhões de turistas estrangeiros na ilha, de acordo com o Ministério de Turismo Cubano.

O recente anúncio do restabelecimento de relações entre Havana e Washington faz prever que o ano de 2016 seja ainda melhor para o turismo cubano. O turismo internacional é a segunda fonte de receitas em Cuba e a intenção é que esse número cresça ainda mais.

Quem sabe no próximo ano eu também não me anima e visita a ilha. Em geral, quero passar por Havana, a capital, e Varadero, cidade litorânea a cerca de duas horas da capital – e o tempo ideal para aproveitar com calma o destino é, no mínimo, sete dias.

Uma das coisas fundamentais é entender que o dinheiro da ilha são apenas duas moedas: os pesos cubanos, utilizados pelos comerciantes locais em pouquíssimos lugares para compra de itens básicos e limitados, e os pesos cubanos convertidos, ou CUCs, que são mais aceitos no país – e a opção certa para os turistas. Em Cuba, o dólar americano tem uma taxa extra de câmbio.

Também ando me preparando para uma temporada de abstinência virtual, pois o país não tem acesso à internet como o Brasil. Aqui ela é restrita: apenas hotéis com boa infraestrutura costumam oferecer o serviço com um custo extra para os hóspedes. A ordem é desconectar-se.

HAVANA: de volta ao passado

Na Havana antiga, fundada no início do século 16 pelos espanhóis. A herança sobrevive em forma de prédios e museus. Composta por prédios e monumentos datados, em sua maioria, entre os séculos 16 e 19, nem sempre bem conservados, a região é um aglomerado de cores, pessoas e carros antigos. Puro charme, as construções misturam os estilos barroco e neoclássico, com pé direito alto, arcos e portões de ferro.
Deve ser interessantíssimo o Museu Nacional de Bellas Artes, que está divido em dois prédios: um para arte internacional e outro dedicado aos nomes cubanos. E o museu a céu aberto devem ser as ruelas do bairro antigo, onde ficam diversas casas particulares, que funcionam como espécies de hospedarias autorizadas pelo governo.

Havana moderna

A ligação entre as partes antiga e moderna de Havana é uma atração e tanto. El Malecón é uma avenida larga, à beira do oceano Atlântico, que atravessa os bairros de Habana Vieja e Vedado. Nenhuma visita à cidade está completa sem um passeio pela orla em um conversível da década de 1950. Com os prédios históricos enfileirados de um lado e a água do outro, deve ser uma viagem no tempo.
Na Plaza de La Revolución, o que mais chama a atenção é o prédio decorado com um mural do rosto de Che Guevara e a frase “Hasta la victoria siempre”. É o prédio onde funciona o Ministerio del Interior e que, em poucos segundos, revela a atmosfera política que permeia o local. Construída na década de 1920, a praça foi palco de diversos pronunciamentos de Fidel Castro.

VARADERO: Cuba versão praia

Cuba é um destino caribenho, sim, mas o mar mais cobiçado do mundo banha apenas a costa sul da ilha. Varadero, um dos balneários mais populares, fica no norte – portanto, apesar da constante confusão, ela é uma praia do oceano Atlântico. Surpreso? Tudo bem, não faz diferença na prática. A localização não a faz perder a beleza das águas, que têm promete um tom turquesa de encher os olhos. São mais de 20 quilômetros de enseadas de areias claras. A proposta aqui é relaxar ao ar livre em um dos hotéis all inclusive e esquecer as preocupações.
Para explorar um pouco mais, tenho certeza que irei conhecer o centrinho da cidade. A poucos minutos da zona hoteleira, Pueblo Varadero reúne galerias e feirinhas de artesanato. Na Avenida Primera, a principal, está o Museu Municipal Varadero, que conta a história da cidade com fotos e mobiliário.

0

Sobre o Autor(a)

mm

Lione Acácia, geminiana, apenas para constar, porque não me ligo nisso. Adoro moda, batata frita e gente de todo o tipo. Nasci perguntadeira e me especializei nisso, fazendo jornalismo. Adoro uma conversa solta, me inspiro em minhas análises do cotidiano, e faço o meu mundo baseado nos mundos de todo mundo. Não sou fútil, mas desconfio não ser útil!

1 Comment

  1. “Mamãe eu quero ir à Cuba, quero ver a vida lá!” Quero MUITO tb! Ótimas fotos!!! (e texto tb). bjs e sorrisos

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Fechar