Top Menu

Há algum tempo ando me questionando se tudo que achamos comum, é realmente normal. Não vejo como normal os altos índices de violência, mas já se tornou comum. Em tempos de banalidade com a vida, nos tornamos cruéis quando defendemos a teoria do dente por dente, e apoiamos, ainda que internamente, um tempo de guerra como o atual.

Fomos sugados por um mundo novo, cheio de modernidades e invenções que tomam nossa atenção. Somos absorvidos diariamente por aspectos pouco relevantes de uma vida bastante comum e pouco normal. Sofremos com a angustia de não pertencermos a esse lugar, mas nos acostumamos com o que vemos todos os dias a nossa frente.

Recolhemos nossas opiniões, aceitamos fatos e atos falhos, falamos pouco do que realmente importa e acabamos por deixar essa estrutura de tantos exageros nos moldar, sem termos nada a dizer. Nos acostumamos em ferir o outro, a cuidar pouco da nossa própria espécie e a ter dificuldades para fazer o bem, e esse, de tão raro, quando acontece, vira notícia.

Alguns, menos esperançosos diriam que estamos perdidos. Outros apenas acreditam que a nossa vida é cíclica e que a qualquer momento algo novo virá e trará a solução. Mas a verdade é que já não nos sentimos vivendo no mesmo mundo de antigamente, quando era tão mais fácil ligar a televisão, sair na rua, andar de bicicleta e expressar nossa opinião. Ah! Era tudo tão fácil!

Sem poder fugir daquilo que tão de perto nos assusta, devemos pensar em como fazer a diferença no nosso pequeno espaço. Tem pessoas que espalham flores pelo caminho, outras escrevem poesias e distribuem nas esquinas, e há ainda os que doam abraços por aí.

Nem de perto, essas pequenas atitudes conseguem reverberar como foi com a canção “We Are The World”, que na década de 80 nos chamou para a responsabilidade de fazermos um mundo melhor. Mas tenho certeza que o meu mundo melhora todo dia um pouquinho, e as pessoas que cruzam o meu caminho, receberão de mim somente bons sentimentos, que na minha utopia insensata, eu ainda desejo que seja para a possível mudança do mundo!

tumblr_l5o3iru8Bt1qzr04eo1_500

Sobre o Autor(a)

mm

Lione Acácia, geminiana, apenas para constar, porque não me ligo nisso. Adoro moda, batata frita e gente de todo o tipo. Nasci perguntadeira e me especializei nisso, fazendo jornalismo. Adoro uma conversa solta, me inspiro em minhas análises do cotidiano, e faço o meu mundo baseado nos mundos de todo mundo. Não sou fútil, mas desconfio não ser útil!

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Fechar